Mais de 100 cambistas foram detidos desde o início da Copa | Paulo Afonso Tem
Mais de 100 cambistas foram detidos desde o início da Copa

Mais de 100 cambistas foram detidos desde o início da Copa

Ao menos 104 cambistas foram detidos tentando vender ingressos em nove das 12 cidades sedes da Copa do Mundo, desde o início da competição, na quinta-feira (12). Apenas em Pernambuco e no Paraná não foram registrados casos de venda ilegal. Em São Paulo, o Comando de Policiamento da Copa (CPCopa) informou que só vai divulgar dados sobre o assunto após o término do evento.

No Rio, 54 cambistas foram detidos pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal, em ação conjunta com a Secretaria de Ordem Pública.

No primeiro jogo no Maracanã, Argentina x Bósnia, no domingo (15), 14 pessoas foram levadas à delegacia, sendo um francês e três ingleses. Com os quatro, havia US$ 4,3 mil, R$ 3,4 mil e 14 ingressos.

Nesta quarta-feira (18), mais 40 cambistas foram detidos. Onze deles eram chilenos, dois eram colombianos, dois americanos, dois canadenses, dois mexicanos, além de um japonês, um alemão, um venezuelano e um peruano.

Sobre as prisões feitas pela Polícia Civil, a assessoria de imprensa informou que o Instituto de Segurança Pública (ISP) vai computar os dados referentes à Copa e repassá-los à Secretaria de Estado de Segurança (Seseg) após o fim do evento.

Estatuto do torcedor
No Rio Grande do Sul, oito cambistas foram detidos desde o início da Copa, em Porto Alegre. Eles estavam com 87 ingressos. A Polícia Civil também apreendeu R$ 14 mil em dinheiro e US$ 600. Entre os detidos havia um brasileiro, um americano, um hondurenho, dois australianos e três holandeses. Todos responderão pelos crimes previstos no Estatuto do Torcedor, Artigo 41-F, que prevê pena de reclusão de um a dois anos e multa. Eles prestaram depoimento e foram todos liberados.

No Paraná, o Centro Integrado de Comando e Controle Regional não registrou prisão de cambistas em Curitiba. No entanto, em Foz do Iguaçu, onde está a Coreia do Sul, um senegalês foi preso por policiais federais atuando como cambista perto do hotel onde está hospedada a seleção sul-coreana. Ele estava com 37 ingressos, que seriam vendidos por US$ 180 a US$ 350.

Sem cambistas
Em Pernambuco, a Secretaria de Segurança informou que não registrou ações de cambistas e nem apreendeu ingressos até esta quinta-feira. Em São Paulo, a CPCopa informou que os dados sobre ação de cambistas só será divulgado após o fim da Copa.

Colombianos
No Distrito Federal, dois torcedores colombianos foram presos no estacionamento do Estádio Nacional vendendo ingressos para a partida entre a Colômbia e a Costa do Marfim. Eles estavam com R$ 1 mil. A Polícia Militar não soube informar se as entradas eram verdadeiras. Eles foram levados ao Departamento de Polícia Especializada (DPE), no Parque da Cidade. O juizado especial vai analisar se eles serão expulsos ou não do país.

Arena Fonte Nova
Na Bahia, 19 pessoas foram detidas pela Polícia Civil até segunda-feira (16), data da segunda partida da Copa em Salvador, entre Alemanha e Portugal. Foram apreendidos 50 ingressos. Elas assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), prestaram depoimento e foram liberadas.

Em Minas Gerais, dois colombianos e três franceses foram presos antes do jogo entre Bélgica e Argélia, nesta terça-feira (17), perto do Mineirão, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, os turistas estavam vendendo ingresso de forma ilegal, cobrando altos valores.  Eles foram levados para a Delegacia de Polícia Civil da Regional Noroeste.

No mesmo dia, um agente de turismo foi levado para a Polícia Federal ao tentar vender ingressos para turistas argelinos perto do Mineirão. Foram apreendidos um bloco de ingressos para a Copa.

Arena Pantanal
Em Mato Grosso, um romeno foi detido na terça-feira com 60 ingressos para o jogo entre Coreia do Sul e Rússia, na Arena Pantanal, em Cuiabá. Ele foi flagrado, duas horas antes do início da partida, por policiais da Delegacia do Consumidor durante fiscalização no entorno do estádio. Ele foi levado para a Delegacia do Turista. Foi registrado um Boletim de Ocorrência, pois os ingressos estavam sendo vendidos a preço inferior do que o comercializado pela Fifa. Ele prestou depoimento e foi liberado.

No Rio Grande do Norte, um japonês foi detido por policiais rodoviários federais tentando vender quatro ingressos perto da Arenas Dunas, em Natal, nesta quinta-feira. No dia 13 de junho, quatro mexicanos foram detidos com 12 ingressos antes do jogo entre Camarões e México. No mesmo dia, um camaronês também foi detido, mas a polícia não informou a quantidade de ingressos que ele tinha.

No dia 16 de junho, um cambista norte-americano foi preso, mas a polícia não divulgou quantos ingressos ele estava vendendo. Todos foram liberados após prestarem esclarecimentos.

No Amazonas, dois homens foram presos tentando vender ingressos para o jogo entre Camarões e Croácia, nesta quarta-feira (18), perto da Arena Amazônia. Eles foram levados para a Delegacia de Grandes Eventos para assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência. Eles foram liberados logo após pretarem depoimento.

Rio de Janeiro Cambistas presos tentavam vender ingressos por preço 500% maior que o impresso no papel no entorno do Maracanã (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)  Mais de 100 cambistas foram detidos desde o início da Copa nageRio de Janeiro Cambistas presos tentavam vender ingressos por preço 500% maior que o impresso no papel no entorno do Maracanã (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Fonte G1

Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Curta-nos


Deixe uma resposta