Brasil registra um novo caso de dengue a cada vinte segundos | Paulo Afonso Tem
brasil-registra-um-novo-caso-de-dengue-cada-vinte-segundos

Brasil registra um novo caso de dengue a cada vinte segundos

Dados do Ministério da Saúde indicam que de janeiro a março o Brasil registrou um novo caso de dengue a cada 20 segundos. O número total teve um aumento de 240% em relação ao mesmo período no ano passado. Desde o início do ano, 132 pessoas morreram por dengue e 99 só no estado de São Paulo.

São milhares de pessoas, por toda São Paulo, com os mesmos sintomas. A Secretaria Municipal de Saúde montou cinco tendas para atender pacientes com sintomas de dengue. Todas já deviam estar funcionando nesta terça-feira (14), mas pela manhã a da Cidade Ademar não estava atendendo.

Jornal Nacional: Que horas se inicia?
Funcionária: A gente está aguardando a máquina do laboratório chegar.

E à tarde, em Brasilândia, o atendimento parou. A partir das 14h30, pessoas que iam até a tenda procurar um atendimento por causa dos sintomas da dengue estão recebendo a notícia de que ninguém mais seria atendido no dia no local.

“Às 11 e pouco, ela deu a última senha. Estava lotado. Acho que deu mais de 300 pessoas”, diz um paciente que foi à tenda.

“Eu fui a três hospitais com 40 graus de febre e hoje estou conseguindo vir aqui fazer exame. Não consegui”, lamenta outro Ricardo Pilar, educador físico.

E a dengue se espalha pelo país. De janeiro a março desse ano, de acordo com o Ministério da Saúde, 460.500 casos foram notificados. É um caso a cada 20 segundos.

A região Centro-Oeste é a que mais tem incidência de casos, seguida pela região Sudeste e Norte.  Em números absolutos, São Paulo, Goiás e Minas Gerais são os estados com mais casos. Mas quando comparado com o número de habitantes, de acordo com o Ministério da Saúde, São Paulo, Acre, Goiás e Mato Grosso do Sul já têm índices de epidemia.

E a dengue deixou fora de combate – literalmente três jogadores de futebol que iriam disputar as semifinais do campeonato paulista: Guerreiro, do Corinthians; Aranha, do Palmeiras e Leo Citadini, do Santos, estão com a doença e devem ficar de fora das partidas.

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo declarou que em caso de lotação máxima os responsáveis pela tenda da Brasilândia devem encaminhar os pacientes à Unidade Básica de Saúde que funciona ao lado. A tenda de cidade Ademar estava em fase de adaptação e, segundo a secretaria, deve funcionar normalmente na quarta-feira (15).

As Secretarias Estaduais de Saúde de São Paulo, Mato Grosso do Sul e do Acre declararam que não há epidemia da doença em seus estados.

Fonte Jornal Nacional


Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Curta-nos


Deixe uma resposta