Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais
em-formacao-para-jovens-da-diocese-padre-toninho-explica-que-se-deve-compreender-dominar-e-evangelizar-com-as-redes-sociais

Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais

Há menos de um ano o mundo se apavorava com um jogo disponível na internet, o Baleia Azul, que incentivava jovens a cumprir metas perigosos que levariam inclusive ao suicídio. Casos de jovens que se mutilaram apareceram em Paulo Afonso, segundo professores da rede pública de ensino, e mortes de adolescentes foram ligadas pela polícia a este jogo em várias regiões do país.

Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais aa 2

Padre Toninho com os jovens da diocese de Paulo Afonso, no Centro Diocesano de Glória-BA.

Trago isto apenas para exemplificar que as redes sociais servem a dois senhores perfeitamente: tanto para o mal como para o bem, e como pede o Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil: “A comunidade eclesial precisa acompanhar com atenção toda a mídia e o que ela comunica, contribuindo com propostas e reflexões para que se constitua na sociedade uma postura crítica diante dos sistemas de informação”.

O bispo dom Guido Zendron convidou Padre Toninho, da Comissão Nacional da Juventude, para uma formação com os jovens da diocese de Paulo Afonso acerca das mídias sociais e a evangelização. O lado bom da internet, entre outros, que deve ser ampliado o máximo possível. O encontro aconteceu no último fim de semana, entre os dias 05 e 06, no Centro Diocesano de Glória.

Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais jj

Encontro dos padres que participam de outras formações nos mesmos dias: Tiago (Coronel João Sá) e José Raimundo (Macururé).

“As redes sociais agregam um valor extraordinário na vida dessa geração de jovens, principalmente na perspectiva dessa nova geração, ajudar e educar o jovem para o bom uso da rede social e para usar desses meios no convite a outros jovens para fazer a experiência de Cristo como eles fazem, na comunidade eclesial”, explicou Padre Toninho que segue nesta entrevista sobre redes sociais:

Juventude, redes sociais e evangelização, como encontrar a interseção?

Hoje nós sabemos que os jovens estão conectados. Viver sem mídia é como se tivesse um deserto no coração, praticamente nessa geração não se dialoga mais com eles se não for com ou através das redes sociais. Então o que se procura é encontrar um equilíbrio entre as tecnologias, e a convivência humana, eu posso dizer: o distante e o próximo. Pois as redes sociais, por mais que aparentemente sejam próximas, elas não substituem as relações pessoais, o toque, o afeto, então tem-se uma rede de relações que não possibilita isto. O grande trabalho da Igreja é contribuir com a juventude para que ela busque o equilibro entre o presencial e o distante. Eu acredito muito nas novas tecnologias e hoje vivendo aqui essa experiência do Lectionautas que significa um método para compartilhar a palavra de Deus e experiência de Deus através das redes sociais.

Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais dd

Padre Tiago e os jovens que vieram de outros municípios da diocese de Paulo Afonso para a formação.

A comunicação virtual não é inimiga, o negócio hoje é ter equilíbrio e fazer com as pessoas não se isolem, como a evangelização pode ajudar nisto?

Não podemos mais acusar as redes sociais como inimigo, ela veio para ficar. Devemos agora compreendê-la, entendê-la e trabalhar justamente com ela para que ela não domine você e sim você domine ela. Essa é a arte. As redes são um bem para o mundo contemporâneo, tudo o que nós fazemos hoje é compartilhar ampliar a visão do mundo. Você está em um lugar e tem relação com o mundo inteiro, por exemplo, você se organiza para ajudar refugiados na Europa, pela seu alcance, e a igreja prepara os jovens para que eles sejam em seus respectivos lugares multiplicadores da palavra de Deus.

Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais Em formação para jovens da diocese, Padre Toninho explica que se deve ‘compreender’, ‘dominar’ e ‘evangelizar’ com as redes sociais pp 1

Padre Toninho: “Redes sociais não podem ser tratadas como inimigas, há grandes possibilidades se bem exploradas.”

A nova perspectiva

Nós estamos vivendo um tempo maravilho com esse pontificado de Francisco, dessa Igreja em saída, como ele secretário da Conferência de Aparecida em 2007, ele realmente trouxe para a Igreja este documento com a Igreja em saída, igreja discípula e missionária e isto está sendo muito rico para a juventude, porque cada carta do Papa, cada jornada mundial, cada texto que ele faz coloca o jovem como prioridade. Estamos saindo dos temas mariológicos que ele colocou na jornada diocesana da juventude, nos três anos e agora o sínodo da juventude que envolve todas as dioceses a responder as questões sobre o que eles querem da igreja, o que eles esperam e o que eles compreendem da Igreja. Então o Papa é muito sábio, primeiro ele faz o sínodo da Família, porque é na família que emana todas as coisas, a solidez da vida humana passa pela família e agora ele convoca a juventude, esse sínodo agora nos trás muita esperança e isto nos motiva.

Fonte: DiocesedePauloAfonso


Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Curta-nos


Deixe uma resposta