Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar
Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar

Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar

Guardar dinheiro em casa

Pode até não acontecer muito, mas ainda tem gente que acredita ser este o melhor caminho. “Alguns têm medo por confisco da poupança, ou de quebra do banco, mas não é recomendado por dois motivos: o primeiro é a segurança, que é extremamente frágil nesse contexto, e o segundo a ausência de juros e correção monetária que você poderia estar ganhando se tivesse com seu dinheiro guardado em uma instituição financeira. Em resumo, você deixa de ganhar muito dinheiro e corre muito risco”, diz o consultor financeiro pessoal Fábio Henrique, da Ponto de Equilíbrio Consultoria Financeira.

Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar 487924050 SIphotography
Desconfie de mega oportunidades de lucro, pois as chances de ser golpe são altas. Foto: SIphotography/iStock

Investir em oportunidades superlucrativas

Nas palavras do consultor, “não existe almoço grátis, ou seja, toda oferta que é muito fora do normal, lucrativa demais (5% de juros ao mês), que te promete ganhar muito, normalmente acaba em golpe. Juntar dinheiro fora de uma instituição segura é uma grande armadilha, e isso acontece muitas vezes motivado pela ganância, por isso deixe sempre que seu senso de segurança fale mais alto”, recomenda Henrique.

Fazer investimentos de alto risco

Reforçando, em uma instituição séria, eles podem, sim, proporcionar uma rentabilidade muito boa, como a bolsa de valores, por exemplo, mas “você pode perder muito ou tudo. Vira uma armadilha quando você aposta sem ter noção total do risco, é preciso realmente saber o que está fazendo”, orienta o profissional.

Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar Seu dinheiro a salvo! Cinco armadilhas para evitar na hora de poupar 485894688 nd3000
Cuidado ao fazer empréstimos para os amigos em relação à pessoa, à quantidade e ao acordo “de boca”. Foto: nd3000/iStock

Emprestar dinheiro para os amigos

Esse é um perigo quando a pessoa começa a ter um capitalzinho e aí decide emprestar dinheiro para os amigos com juros, no intuito de potencializá-lo. “Se torna um risco porque você, que não tem experiência e não é do mercado financeiro, acha que está ganhando, mas, se não estiver atento, quando perceber, seu dinheiro está todo ‘na rua’, na mão dos outros. O pior? Sem validação jurídica em muitos casos, ou seja, é possível não receber de volta e pronto”, alerta o expert.

Sair aceitando tudo de “bom” que o banco oferece

Dentro de uma instituição financeira, também é válido ficar alerta, porque normalmente, na “prateleira de fundos”, o gerente te oferece o que é mais interessante para o banco. “Não é que seja um mau negócio, mas pode não ser bom para você. Se o objetivo do banco é vender o fundo ‘X’, ele pode te ofertar, mas é o ‘Y’ que é mais a sua cara, sem carência, juros menores, por exemplo. Sendo assim, procure outras opiniões, pesquise, se informe e se atualize”, recomenda o consultor financeiro.

Fonte DaquiDali


Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Curta-nos


Deixe uma resposta