5 Dicas para cuidar das finanças pessoais | Paulo Afonso Tem

5 Dicas para cuidar das finanças pessoais

Sem a menor sombra de dúvidas, crise é a palavra do momento. Por isso, é fundamental saber lidar com os gastos e controla-los para não ser afetado pelo momento financeiro do país e ainda estar em boas condições quando ele acabar.

Tudo isso pode começar através de uma pergunta bem simples: você sabe para onde vai o seu salário, exatamente? Você faz ideia de quanto dos seus rendimentos são destinados para os gastos fixos, como as contas básicas, e quanto vai para os seus gastos variáveis, como saída com os amigos, jantares e etc.?

Mais do que isso… Você reserva algum dinheiro por mês para realizar um sonho ou para ter um reforço na aposentadoria? O fato é que, segundo pesquisas sobre o padrão de comportamento financeiro dos brasileiros.

Quatro a cada dez consumidores do Brasil não se organizam financeiramente!

Aí então é preciso fazer um alerta pois é justamente essa falta de controle sobre os gastos que acaba custando caro. Isso porque é preciso que as pessoas entendam a importância de ter o controle sobre a vida financeira. E de fazer o acompanhamento dos seus gastos pessoais. Somente assim é possível fazer planos para o futuro e se planejar para não ser pego de surpresa em nenhum imprevisto. Preparando-se de maneira antecipada para passar por momentos de crise.

Entretanto, o maior erro é que as pessoas acham que é preciso ter um diploma de economia! Ou muito conhecimento na área de informática e contabilidade, para poder administrar suas finanças pessoais. Isso está errado!

Isso porque o controle dos gastos pessoais pode ser feito até mesmo no caderninho ou então através e aplicativos de celular. O que você não pode fazer é usar somente a cabeça, acreditando ser capaz de lembrar de tudo.

Além disso, a disciplina também é um fator de extrema importância para que você consiga controlar suas finanças pessoais, gastos fixos e variáveis. Isso porque é preciso anotar cada pão de queijo e cada cafezinho e você verá a diferença no final mês.

Sabendo agora da importância de cuidar bem das suas finanças pessoais, veja algumas dicas importantíssimas de como fazer esse controle dos seus gastos fixos, gastos variáveis e ainda economizar um pouco de dinheiro.

01 – Entenda as suas finanças pessoais!

O fato é que para pôr as finanças em ordem, não existe milagre, é preciso dedicar-se, entender quais são elas, de que tipo são e qual a importância delas no seu orçamento.

Caso você nunca tenha feito esse tipo de análise, o melhor é fazer algo mais completo, para iniciar adequadamente. Então, veja seus extratos bancários dos últimos 30 ou 60 dias e confira também os lançamentos realizados no cartão e crédito.

Entendendo seus gastos você se torna mais capaz de diferenciar o essencial o dispensável e pode se surpreender.

 02 – Começa a se organizar!

Pode ser com uma planilha no computador, no bom e velho caderninho ou até mesmo através de um app. O mais importante de tudo é achar a melhor forma de anotar os seus gastos no decorrer do dia.

Inicialmente, não se preocupe em fazer planos para os próximos 12 meses ou determinar o que são gastos fixos e variáveis de forma muito rígida.

Tenha seu próprio tempo e método para se organizar e, quando estiver confortável, vá melhorando e incrementando o controle.

 03 – Seja disciplinado!

De nada adianta reconhecer a situação, organizar os gastos e não ter disciplina para seguir mantendo o controle mensal. Seja no aplicativo, no caderno ou na planilha. No começo pode parecer um pouco difícil, mas com o tempo vai ficando mais fácil e até automático.

Isso porque é somente através dessa regularidade será possível entender e controlar verdadeiramente os seus gastos pessoais. Diagnosticar os erros e corrigir o que for preciso.

Faça das suas anotações um habito e mantenha-se firme no controle.

 04 –  identifique seus tipos de gastos!

Para ser inteligente financeiramente, é preciso saber reconhecer e diferenciar os tipos de gastos pessoais. Para poder usar essa informação a favor das suas finanças pessoais.

Então, já que você já sabe quais são os seus gastos e tem a noção de para onde o seu salário vai. É preciso separar as suas despesas em:

  • Fixas, que são gastos essenciais como moradia e contas básicas.
  • Variados, que são os gastos com o que é dispensável e que pode ser reduzido, tal como cafezinho, compras desnecessárias e etc.

Reconhecer esses gastos não significa ter que abrir mão deles, serve apenas para que você saiba onde é possível economizar.

 05 – Analise suas finanças pessoais.

Você já analisou suas finanças pessoais? Já sabe para onde seu salário vai e já separou os gastos fixos dos variáveis. É nesse momento que você começa a dar seus passos de forma mais inteligente e organizada.

Pense, por exemplo, quando você for fazer uma compra. Na sua renda, reflita sobre quanto da sua renda essa compra representa! Talvez você note que esse valor, no fim das contas, será alto demais.

Pense se a poupança para a realização do seu sonho não precisa mais desse dinheiro!

Além disso, mesmo que a compra não seja de alto valor e não representa muito na sua renda, é através de pequenas economias que você vê a diferença no fim do mês.

Repense seus hábitos de consumo e gaste sua renda de forma mais inteligente.

Por fim, aposte na criação de uma poupança e faça a reserva de um dinheiro antes mesmo de começar a gastá-lo, afinal, é difícil separar algo quando você já comprometeu tudo, não é mesmo.

Tente reservar 10% da sua renda, porém se isso não for possível, reserve 5% ou o que você conseguir.

O mais importante de tudo é organizar-se e ter disciplina para seguir avançando no controle das suas finanças pessoais. Aproveite as dicas!

 

Fonte: Viva seu máximo


Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Curta-nos


Deixe uma resposta